Crianças especiais? Estamos mesmo preparados?

Crianças especiais? Estamos mesmo preparados?

Todos já sabem que somos fãs da Disney. Quando se tem crianças com desenvolvimento normal é comum encontrarmos essa paixão pelo local, mas eu aprendi a respeitar e admirar o parque ainda mais depois que fui com a Sofia. Já comentei por cima da estrutura que eles tem para crianças especiais, mas cada vez que vamos percebo o quanto somos bem tratados.

A palavra mágica para nós é: “SPECIAL NEEDS”. Quando avisamos que temos uma criança assim, tudo fica mais simples. Parece que a palavrinha mágica no reino mágico funciona mesmo. Todos são treinados para olhar nossas crianças diferente, afinal, somos diferentes!

Desde a seleção do quarto já contamos com esse olhar “extra”, precisamos de um berço tamanho normal e muitos hotéis não podem garantir que terão no ato do check in. A única coisa que podem fazer é reservar. Quando uso a palavrinha mágica, eles ligam diretamente na recepção do hotel para garantir o tal berço.

Nos parques é comum um local para estacionar carrinhos, seja para entrar nas atrações, seja em restaurantes. Nos restaurantes nós sempre entramos com carrinho, afinal, é complicado para a Soso sentar nos cadeirões duros dos locais. Se ninguém pode é aí que podemos. Se você precisar, explique a situação. Acredito que você se sentirá super respeitado.

Quem não tem filhos especiais pode achar isso besteira, mas sabemos que muitas vezes as pessoas não estão preparadas para lidar com nossas crianças. Na verdade não queremos mordomia a toa, queremos só o melhor para nossos pequenos e se as pessoas tiverem um pouquinho de compaixão conosco e com nossos pimpolhos tudo fica mais fácil.

Um bom contraponto é que toda vez que viajamos com a TAM passamos pelo mesmo constrangimento. A Soso é maior de 3 anos, portanto para a companhia tem que pagar um assento. O problema maior é que pagamos um assento e ela nem usa. Soso é pequena e não para quieta no assento, se jogando no chão toda hora. Resumindo temos que vir com ela no colo, acordada ou dormindo pelas 8 horas de vôo. Ano passado eu estava com a Soso e teve que vir o responsável pelo vôo (que certamente não tinha sido avisado pelo pessoal do check in da nossa situação) que não poderia autorizar a decolagem se o meu marido não fosse ao lugar dele, que obviamente era longe de mim e da Soso. Resumindo, ele veio, nós explicamos que ela não sentava, etc etc… falamos a realidade e ele comovido autorizou meu marido ficar ao meu lado sentado no lugar da nossa filha, pois sozinha com a Sofia eu nem sequer consigo ir ao banheiro ou comer, é dedicação total. Na verdade, a comoção dele foi tamanha porque ele também tem um filho especial que não senta e tem dificuldades motoras. Foi fácil se colocar no nosso lugar, tivemos sorte dessa vez.

Por outro lado, em outra viagem internacional nós sofremos. Avisamos no check in da necessidade da babá da Soso ficar ao meu lado, no assento que é da Sofia. Me enrolaram e nada, comentaram que iam me avisar no embarque. No embarque nenhuma resposta. Quando o avião ia decolar me avisaram que a babá teria que ficar no assento dela na decolagem e aterrisagem. Até ai tudo bem, néh? No final, o comandante não autorizou a babá a ficar do meu lado durante o vôo todo. Absurdo!!! Na hora eu fiquei louca da vida, peguei até o nome dele, mas não vale a pena guardar rancor, afinal o que se faz nessa vida, se paga aqui mesmo e não sou eu quem vai perder tempo com gente que não merece. Até as aeromoças ficaram super constrangidas, foram 8 horas de vôo e eu sozinha com a Soso no colo, coitadas das aeromoças que foram super fofas, mas infelizmente a autoridade máxima naquele vôo foi incapaz de olhar para nós e avisar da sua decisão, deixou para suas subordinadas comunicarem o absurdo.

Será que estamos mesmo preparados para aceitar crianças especiais? Podem falar o que for dos Estados Unidos, mas eu gosto de lugares e de pessoas que tratem minha filha bem. Tratar bem uma criança especial não é somente dar um sorriso falso, é nos ajudar no que precisamos. Porque sempre precisamos de ajuda! E pela quarta vez, nota ZERO para você TAM.

Então nesse momento que todos pedem justiça, honestidade e reformas no Brasil eu peço tudo isso e mais informação e preparo para as pessoas lidar com seres humanos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>