Mães especiais

Semana de Dia das Mães é sempre um dos momentos mais especiais do ano… O fato da maternidade já é lindo por si só, mas nós que enfrentamos alguns desafios com nossos filhos sabemos o peso e prazer que esse dia nos dá! Peso porque todo dia sabemos a responsa que ter uma pessoinha tão linda dormindo ao quarto ao lado e prazer porque a cada mínima vitória vibramos como se tivéssemos ganhado o campeonato, é tanta dedicação que as comemorações são literalmente festejadas aqui em casa!

 

Dia desses li uma matéria de uma mãe com um filho especial diagnosticado com uma falha em determinado gene que não vou lembrar (aliás, isso pra mim pouco importa, acho meio desnecessário ficarmos rotulando os pequenos), aí a mãe dizia as principais coisas que todo mundo deveria saber de pais de crianças diferentes. Algumas coisas me chamaram a atenção, então vou reproduzir aqui com minha própria experiência de vida.

 

Todo mundo tem curiosidade em saber com estamos, como é nossa vida, como são as terapias, então não há nada demais em perguntar, não nos importamos em responder e explicar tudo, aliás cultura a todos é muito importante. Agora, perguntas clichês tipo: “Como tá  a Sofia?” receberão respostas clichês: “Está ótima!” . Não queremos ficar enchendo as pessoas com informações que não querem ouvir. Se tiver mesmo interessado, pergunte detalhes: “Como anda a fono da Sofia?”, “Ela já está andando?”, etc.

 

Usar adjetivos tipo: tadinho ou pobrezinho está fora de cogitação! Só porque enfrentamos algumas limitações? Que isso? Dó é um sentimento que ninguém merece! (aliás tenho dó sim, do safado do motoboy que me assaltou a mão armada semana passada, coitado! Acha que fazendo isso a tristeza de vida que ele tem irá melhorar!)

 

Nossa agenda é sempre cheia! Eu tenho que organizar toda a agenda da Sofia e ainda achar espaço para cuidar de mim, ir ao meu médico, fazer ginástica, massagem, cabelereiro e trabalhar nas horas vagas. Tenho todos os horários na cabeça e a logística disso tudo é digno de uma profissional. Dificilmente descansamos, sabe aquilo de deitar a cabeça no travesseiro e relaxar? Eu não sei mais! To sempre pensando e procurando novidades de tratamento para a Soso, programando as atividades dela com as babás (pois é, aqui em casa não é só alrgar com a babá e correr para alegria. Programo cada hora da pequena, o que fazer, o que comer, como brincar, com o que brincar, o que falar com ela, como falar com ela, afinal, sou eu quem vai em todas as terapias e procuro juntar tudo que aprendo na semana para colocar em prática o que acho mais necessário as babás explorarem para Soso, ai vem o meu sexto sentido como mãe, que ninguém mais pode fazer). Ufa!

 

Sabemos a importância que é olhar nos olhos de uma criança especial! Toda criança quer atenção e às vezes, crianças especiais, não conseguem focar a atenção ou mesmo demoram para virar o olhar e é muito importante que as pessoas aprendam a  ter paciência, se a criança tem dificuldade de virar, simplesmente abaixe e se posicione na frente dela (isso também vale para crianças com deficiencia visual). Bom, a Sofia é bem cara de pau, encara as pessoas no elevador e acho a coisa mais estranha do mundo alguém que é encarado por uma criança e fingir que não viu… se não sabe o que falar, apenas olhe e dê um sorriso, pelo menos com minha filha isso funciona, ela sempre sorri devolta!

Só porque as pessoas são diferentes não significa que não têm sentimento! Cuidado, uma bobagem pode ferir alguém!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>